06/03/2020

CITROS/CEPEA: Apesar da entrada de precoces, preços da pera seguem em alta

Qualidade e elevada oferta são entraves à tahiti

Por Isabela Camargo e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Apesar da entrada de precoces, preços da pera seguem em altaVer fotos

Piracicaba, 06 – A oferta de laranjas da safra corrente (2019/20) segue escassa em São Paulo, principalmente em relação às frutas com qualidade satisfatória. Produtores têm, inclusive, relatado a previsão de encerramento de colheita das variedades natal e valência nas próximas semanas. Neste cenário de baixa oferta, as primeiras "bocas de safra" do grupo das precoces já têm sido comercializadas, mas ainda em pequenos volumes. Assim, as cotações de pera seguem firmes. Nesta semana (02 a 06/03), a pera tem média de R$ 35,01/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 1,7% ante a semana passada.

No caso da lima ácida tahiti, o clima mais firme nas regiões produtoras favoreceu a colheita nos últimos dias, o que, aliado às menores demandas industrial (já que uma grande fábrica já encerrou o processamento da variedade) e externa, resultou em novas quedas nos preços. Na semana, a tahiti foi comercializada à média de R$ 9,21/cx de 27 kg, colhida, desvalorização de 1,1% em comparação à passada. As chuvas de fevereiro também prejudicaram a qualidade de parte da fruta, que apresenta doenças fúngicas.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, clima, cotação laranja, indústria de tahiti, laranjas precoces, oferta de laranja, oferta de tahiti, preços de laranja, preços de tahiti, qualidade

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui