23/04/2020

CENOURA/CEPEA: Mesmo com queda da demanda, rentabilidade é positiva

Nas lavouras, os trabalhos praticamente não se alteraram

Por Daniel Júdice Gonçalves e Marina Marangon
Em parceria com
Alltech
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CENOURA/CEPEA: Mesmo com queda da demanda, rentabilidade é positivaVer fotos

Piracicaba, 23 – Com as medidas de isolamento social, decorrentes da contenção da pandemia do novo coronavírus em todo o território nacional, as vendas de diversos produtos têm sido afetadas, incluindo da cenoura. Até o momento, os trabalhos nas roças (manejo, plantio e colheita) e lavatórios não foram alterados.

Contudo, produtores relataram ao Hortifruti/Cepea que a redução da comercialização foi expressiva, principalmente para as raízes "fora do padrão" – tipos "A" e "G". Com importantes canais de escoamento fechados, como restaurantes, agentes apontam que a demanda é insuficiente para absorver toda a oferta, resultando em descartes de produtos.

No geral, a safra de verão de 2020 foi marcada por baixa oferta em todo o País, devido ao elevado índice de chuvas entre dezembro/19 e fevereiro/20, o qual limitou a produtividade na temporada. Sendo assim, a pandemia ocorreu em um período de volume reduzido, o que favoreceu as cotações – que se mantiveram bem acima dos custos de produção. Na parcial de abril (até o dia 17), o preço médio em São Gotardo (MG) é de R$ 46,25, enquanto o custo médio é estimado em R$ 18,00/cx 29 kg de "suja", gerando rentabilidade positiva, em 172%.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: cenoura, Cepea, comercialização de cenoura, coronavírus, demanda, oferta de cenoura, preços de cenoura, produção de cenoura, rentabilidade, safra de verão de cenoura

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui