17/09/2021

BATATA/CEPEA: Preço recua no atacado com normalização do fluxo nas rodovias

Alguns lotes de batata apresentam problema de qualidade

Por Júlia Peron Baroni, Luana Chiminasso e João Paulo B. Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
BATATA/CEPEA: Preço recua no atacado com normalização do fluxo nas rodoviasVer fotos

Piracicaba, 17 - Entre os dias 13 e 17/09, os valores médios da batata tipo ágata especial/saca de 50 kg ficaram em R$ 95,97 (-17,79%) no atacado de São Paulo (SP), em R$ 78,20 (-43,51%) no Rio de Janeiro (RJ) e em R$ 86,87 (-38,71%) em Belo Horizonte (MG). Um dos motivos da desvalorização é que, nesta semana, após o final da paralisação dos caminhoneiros nas rodovias, as Centrais de Distribuição voltaram a ser abastecidas normalmente. Além disso, com o acúmulo da colheita da batata que não ocorreu na semana passada, a oferta foi maior nesta, pressionando os valores. Algumas áreas que estavam com colheita atrasada, ainda devido às geadas em julho, foram colhidas, também contribuindo para a maior oferta. Atacadistas do Rio de Janeiro e Belo Horizonte comentaram sobre a qualidade fraca dos tubérculos, que estão apresentando pele escura, devido ao atraso na colheita e aumento das temperaturas, o que puxa ainda mais os preços para baixo. Apesar da maior oferta nesta semana, para a próxima não é esperado que haja um aumento expressivo no volume.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: abastecimento, atacado, batata, Belo Horizonte, calor, caminhoneiros, Ceagesp, ceasa, ciclo, colheita, cotação, desvalorização, distribuição, geada, lavoura, mercado, negociação, negócio, oferta, paralisação, pele, planta, preço, qualidade, queda, rio de janeiro, roça, rodovias, São Paulo, temperatura, tubérculo, valor, variação, volume

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui