29/03/2019

BATATA/CEPEA: Mesmo estáveis, preços seguem elevados

Colheita antecipada prejudica a qualidade

Por Heitor A. C. Inácio, Lenise Molena e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
BATATA/CEPEA: Mesmo estáveis, preços seguem elevadosVer fotos

Piracicaba, 29 - Entre os dias 25 e 29/03, a batata padrão ágata especial foi comercializada a R$ 155,57/sc de 50 kg nos atacados paulistanos – praticamente estável frente à semana anterior. O volume ofertado não se elevou, mas pelo fato de os preços já estarem bastante elevados, problemas com qualidade impedem valorizações. Como as cotações estão muito atrativas, muitos produtores anteciparam a colheita. Ao encerrar o ciclo antes do ideal, as batatas estão chegando às Centrais de Abastecimento “esfoladas”. Além disso, também há muitos tubérculos com a pele escura devido ao calor ainda intenso, principalmente nas praças mineiras (Sul e Cerrado Mineiro). Já na região de Cristalina (GO), mesmo com os bons preços, não foi possível entrar com maquinário no campo para colher por conta das chuvas. De acordo com o Inmet, a região recebeu 31,4 mm entre 25 e 29/03. Em São Gabriel de Goiás, próximo de Cristalina, segundo relatos de produtores, apenas em uma noite (terça-feira, 26) choveu 53 mm. 

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alta, atacado, batata, Ceagesp, ceasa, chuva, clima, colheita, cotação, desvalorização, oferta, preço, produção, produtividade, qualidade, queda, safra, temperatura, tubérculo, valor, valorização, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui