27/09/2019

BATATA/CEPEA: Com mercado de chuva, preços reagem

É grande a amplitude nos preços

Por Luana Guerreiro, Lenise A. Molena e João Paulo Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
BATATA/CEPEA: Com mercado de chuva, preços reagemVer fotos

Piracicaba, 27 - A batata padrão ágata especial se valorizou nos atacados do Rio de Janeiro (RJ) e de São Paulo (SP) entre os dias 23 e 27/09, sendo comercializada a R$ 94,00/sc de 50 kg (+46,95%) e R$ 93,69/sc (+27,70%), respectivamente. Essa alta, no entanto, se deve ao “mercado de chuva”, pois desde quarta-feira (25), muitos produtores não conseguiram colher, devido ao excesso de água no solo. Dentre os locais com maior dificuldade de colheita estão Vargem Grande do Sul (SP), Sudoeste Paulista – como Itapetininga e Tatuí – e alguns locais do Sul de Minas Gerais, como Pouso Alegre, Poços de Calda (a previsão do Tempo Agora foi de 97 mm e 84 mm, respectivamente, apenas entre quarta e quinta-feira, dias 25 e 26) e Ipuiúna, que segundo o Inmet, acumulou 74 mm entre 21 e 27/09. As chuvas prejudicaram ainda mais a qualidade de parte do volume colhido, que já apresentava problemas de pele, devido ao excesso de calor. Com isso, a amplitude nas cotações foi grande: de R$ 50,00/sc a R$ 150,00/sc nestes atacados.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: amplitude de preços, atacado, batata, ceasa, cotação, mercado de chuva, preço, qualidade, solanácea, tubérculo, valor, valorização, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui