13/04/2020

ALFACE/CEPEA: Redução de área se intensifica

Impactos da covid-19 estão entre as preocupações de produtores

Por Maria Julia Ramos e Marina Marangon
Em parceria com
Ihara
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Redução de área se intensificaVer fotos

Piracicaba, 13 – Tradicionalmente, a comercialização de mudas de alface começa a se reduzir em fevereiro, se mantendo baixa até o início da safra de inverno (em junho). Indo ao encontro deste padrão, março de 2020 não foi diferente: as vendas de bandejas recuaram mais de 20% frente ao mês anterior, segundo colaboradores consultados pelo Hortifruti/Cepea.

O resultado chama a atenção pela intensidade da queda, sendo um reflexo da precaução dos produtores – frequente durante toda a safra de verão 2019/20, devido às cotações pouco animadoras em comparação com a alta rentabilidade da temporada de verão anterior (2018/19).

Assim, em março/20, foi registrada redução dos investimentos em plantio, com a consolidação da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no Brasil. Além das incertezas quanto ao mercado, a procura foi altamente impactada pelo fechamento de estabelecimentos, como restaurantes e escolas, e pelo isolamento social, que reduz a frequência de compra dos consumidores.

Neste cenário, no mês passado, a americana registrou preço médio de R$ 0,79/unidade em Mogi das Cruzes (SP), desvalorização de 14% em comparação com fevereiro. Com isso, os alfacicultores devem apostar em redução de área precoce, a fim de mitigar as perdas e dar lugar às brássicas ou pousio, mesmo com o desenvolvimento favorável das folhosas no clima atual.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, Cepea, coronavírus, covid-19, perspectivas, preços de alface, produção de alface, redução de investimentos em alface, redução de plantios de alface, safra de verão de alface, vendas de mudas de alface

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui