31/08/2018

ALFACE/CEPEA: Preços sobem em Mogi das Cruzes, mas recuam em Ibiúna

Para as próximas semanas, as maiores temperaturas podem favorecer as cotações

Por Isabela Camargo e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Preços sobem em Mogi das Cruzes, mas recuam em IbiúnaVer fotos

Piracicaba, 31 - Nesta semana (27 a 31/08), os preços das alfaces tiveram leve aumento na região de Mogi das Cruzes (SP). A oferta – que antes estava alta – se reduziu devido às maiores temperaturas e a falta de água na região, elevando os preços. Produtores estão enfrentando problemas com a seca local – já que não houve significativas precipitações nas últimas duas semanas – o que acaba prejudicando a produção e, consequentemente, reduzindo a oferta.

Além disso, o plantio também é afetado. Sendo assim, o preço da crespa em Mogi teve média de R$ 10,40/cx com 20 unidades, aumento de 20,00% em relação à semana passada. Já na região paulista de Ibiúna, as alfaces continuam desvalorizadas, devido ao baixo consumo e escoamento de mercadoria. A produção ainda é elevada e a oferta está maior do que a demanda, o que resultou em sobras nas lavouras.

A alface crespa teve desvalorização de 10,00% em comparação à semana anterior, sendo cotada a R$ 7,50/cx com 20 unidades. A qualidade está satisfatória em ambas as regiões, sem incidência de doenças ou alterações nos tamanhos dos pés. A perspectiva para a próxima semana (1º/09 a 07/09), é de elevação nas temperaturas em ambas as regiões produtoras, o que pode aquecer o mercado e impulsionar as vendas locais.

 
 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, cotação, preço, produção, qualidade, seca

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui