05/10/2018

ALFACE/CEPEA: Mesmo com chuva e granizo em Ibiúna, preço não reage

Se precipitações continuarem na próxima semana, cotações podem reagir

Por Isabela Camargo e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Mesmo com chuva e granizo em Ibiúna, preço não reageVer fotos

Piracicaba, 05 - Durante esta semana (1º a 05/10), os preços das alfaces nas regiões de Mogi das Cruzes e Ibiúna (SP) mais uma vez não foram remuneradores aos produtores. As chuvas mais fortes no último domingo (30/09) e as oscilações de temperaturas em ambas as regiões fez com que parte da mercadoria fosse afetada, resultando em qualidade inferior – muitos pés estão com problemas de bacterioses.

Na região de Ibiúna, além das chuvas, houve granizo em alguns locais isolados, atingindo parte da produção local, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea. Porém, a oferta se manteve alta e os preços caíram: a crespa em Ibiúna foi cotada a R$ 6,55/cx com 20 unidades, desvalorização de 17,50% frente a semana passada.

Já a americana em Mogi das Cruzes teve leve valorização de 1,1%, tendo preço médio de R$ 10,43/cx com 12 unidades. A previsão para a próxima semana (06 a 12/10) é de maiores índices pluviométricos nas regiões produtoras analisadas, o que somado à diminuição do transplantio nas últimas semanas, pode reduzir a oferta em outubro e contribuir para a reação nos preços.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, chuvas, cotações, preços, produção

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui