05/05/2020

ALFACE/CEPEA: Coronavírus impacta significativamente o mercado de folhosas

Em abril, baixa demanda gerou sobras nas roças

Por Maria Julia Ramos e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Coronavírus impacta significativamente o mercado de folhosasVer fotos

Piracicaba, 05 – A pandemia de coronavírus no Brasil continuou afetando a rentabilidade dos produtores de alface em abril. O preço médio da crespa no mês passado foi 27% inferior ao de março – quando já eram sentidos os primeiros reflexos da doença no País.

Ao longo de abril, os problemas com a demanda, afetada pelo fechamento de alguns estabelecimentos e instituições, como escolas e restaurantes, se intensificaram. Assim, a baixa procura gerou muitas sobras nas roças, levando produtores a incorporar as folhosas ao solo – e, como alternativa para mitigar os prejuízos, reduzir área, ritmos de plantio e, em propriedades maiores, mão de obra.

Vale ressaltar que o clima no período esteve favorável à produção de folhosas, elevando ainda mais a disponibilidade do produto. Apesar de a melhor produtividade resultar em menores gastos com insumos, a cotação média da alface crespa ficou abaixo do custo em Mogi das Cruzes (SP), a R$ 0,55/un – sendo a rentabilidade média negativa, em 13%.

Para maio, o cenário ainda é incerto. Com a proximidade da safra de inverno (junho a dezembro/20), as reduções de área e plantio devem continuar. Além disso, os produtores tendem a ser mais cautelosos quanto à utilização de adubos, sendo que alguns podem utilizar formulações semelhantes, mas com menor custo.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, clima, demanda por alface, impactos do coronavírus na produção de alface, oferta de alface, produção de alface, queda na demanda por folhosas

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui