04/11/2019

ALFACE/CEPEA: Após semanas em estabilidade, novembro se inicia com altas em MG

Entenda o que já ocorreu na safra de inverno!

Por Isabela Camargo, Maria Julia Ramos e Marina Marangon
Em parceria com
YARA
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Após semanas em estabilidade, novembro se inicia com altas em MGVer fotos

Piracicaba, 04 – A safra de inverno em Minas Gerais foi marcada pelas preocupações constantes com a falta d’água. Até o início de agosto, a ausência de chuvas na região favoreceu a produção... Porém, em setembro, a situação foi diferente: a estiagem comprometeu o transplantio, irrigação e, consequentemente, a qualidade dos pés ofertados.

No final de setembro, precipitações leves favoreceram a resolução destes problemas, mas não o suficiente para impulsionar as cotações. Entretanto, na última semana de outubro, maiores índices pluviométricos atingiram a região, com presença de granizos localizados. Assim, devido às alterações na oferta, o mercado reagiu: a crespa fechou o mês com preço médio de R$ 8,10/cx com 20 unidades, variação de 24,7% frente a setembro.

Colaboradores do Hortifruti/Cepea relataram grande perda de qualidade nos produtos da região – alguns perderam sua lavoura – principal fator de aumento nas cotações. A estimativa para o início de novembro é de que o mercado seja abastecido por outras regiões, como Teresópolis (RJ), por conta da falta de produtos. Neste cenário, produtores aproveitam para armazenar água, com o objetivo de garantir um início satisfatório para a safra de verão.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, Cepea, clima, cotações, estiagem, oferta de alface em MG, preços de alface, produção de alface

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui