09/10/2017

MELANCIA/CEPEA: Primeiro bimestre de exportações não segue recorde de 2016

Produtividade no RN/CE está inferior à do ano passado

Por Mariane Novais e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELANCIA/CEPEA: Primeiro bimestre de exportações não segue recorde de 2016Ver fotos

Piracicaba, 09 – O volume de melancias no Rio Grande do Norte/Ceará não tem conseguido atender à demanda do mercado externo, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea. Isso porque a produtividade está menor se comparada à do ano passado, devido à maior salinidade da água disponível para irrigação. 

Segundo a Secex (Secretaria de Comércio Exterior), o volume de melancias enviado em agosto e setembro foi de 19 mil toneladas, 6% menor frente ao mesmo período de 2016 – vale lembrar que as exportações de 2016/17 foram recordes. Para este mês, a expectativa é de manutenção na quantidade enviada ao exterior, para onde tem sido direcionada praticamente toda a produção. 

Quanto à receita, tem sido menor, principalmente devido à baixa quantidade enviada, visto que em boa parte dos contratos os preços são definidos antecipadamente. No entanto, até então, produtores estão satisfeitos com a temporada, em função da boa participação brasileira no mercado internacional.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: embarques de melancia, exportações, mercado internacional, produção de melancia, produtividade, rn/ce, secex

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui