13/06/2018

CENOURA/CEPEA: MG tem maior incidência de tipo G

Chuvas no plantio, maior oferta e greve influenciaram o crescimento das raízes

Por Caio Torquato, Eduarda Pinheiro e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CENOURA/CEPEA: MG tem maior incidência de tipo GVer fotos

Piracicaba, 13 – As cenouras comercializadas atualmente em São Gotardo (MG) vêm apresentando maior incidência do tipo "G" – mais graúdas. Este cenário decorre da fase de plantio, em fevereiro, quando houve maior volume de chuvas e, consequentemente, menor germinação (pois o solo ficou compactado, diminuindo a população das raízes). Com essa diminuição populacional, houve sobra de nutrientes e as cenouras tiveram avanço no crescimento secundário.

Outro fator que influencia a maior incidência de cenouras do tipo G é a oferta elevada: para evitar queda de preços, produtores mantêm as raízes por mais tempo no solo, deixando-as mais grossas. Além disso, a greve dos caminhoneiros, que ocorreu nas últimas semanas de maio, fez com que os produtores de MG interrompessem a colheita, devido à impossibilidade de escoamento da mercadoria. Portanto, a expectativa é que este tipo de cenoura ainda permaneça no mercado nas próximas semanas.

Nas demais regiões, a greve dos caminhoneiros também ocasionou atraso na colheita, aumentando o ciclo de produção e intensificando o crescimento secundário da hortaliça. Porém, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, não houve maiores problemas com relação à qualidade ou com descartes.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: cenoura, cenoura em MG, cenoura tipo G, Cepea, clima, produção de cenoura, qualidade

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui