08/06/2018

ALFACE/CEPEA: Reposição dos estoques contribui para leve alta nos preços

Por outro lado, mercadoria sobre nas roças paulistas após fim da greve

Por Isabela Camargo, Lívia Rebeca Luz e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Reposição dos estoques contribui para leve alta nos preçosVer fotos

Piracicaba, 08 - Após o fim da paralisação dos caminhoneiros, as cotações em Ibiúna (SP) subiram levemente nesta semana (04 a 08/06) em relação à semana do dia 21 ao dia 25/05 (primeira semana de manifestações), devido à reposição dos estoques que estavam desabastecidos. Por outro lado, com a baixa comercialização resultante da greve a oferta se manteve alta – o que gerou acúmulo de mercadoria nas roças – e o consumo continuou baixo, devido à pouca procura por folhosas nessa época do ano.

Dessa forma, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, o plantio foi reduzido a fim de gerar menos sobras e prejuízos para os produtores. A qualidade continua boa em Ibiúna, mesmo com o frio atrasando o ciclo de desenvolvimento do pé. Porém, a variedade americana nessa região apresentou problemas na formação, resultado da falta de insolação nesses dias. Já em Mogi das Cruzes (SP), produtores relataram casos de míldio e tripes em algumas alfaces, porém tais problemas ainda não geraram perdas na produção.

Assim, o preço da variedade crespa em Ibiúna ficou na média de R$ 8,17/cx com 20 unidades. Em Mogi, a alface americana teve cotação de R$ 11,22/cx com 12 unidades. A perspectiva para a próxima semana (11 a 15/06) é de possível descarte da produção devido à maior quantidade de produto retido nas roças paulistas e, consequentemente, queda nos preços.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, cotação, greve, preço, produção

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui